Ação deve zerar pedidos de aposentadorias e pensões urbanas]

Começou nesta segunda-feira (3), o mutirão do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS)  que vai analisar os pedidos de benefícios dos segurados que moram nas cidades mais atingidas pelas chuvas na Bahia. A ação vai até o dia 28 de janeiro e alcança 48 agências da Previdência Social (APS) localizadas nos municípios baianos mais afetados. Segundo o INSS, são 46.350 pedidos de benefícios previdenciários e assistenciais pendentes. As agências estão divididas nas Gerências Executivas de Feira de Santana, Itabuna, Vitória da Conquista e Santo Antônio de Jesus.

Todas as superintendências do INSS participarão cedendo servidores para a análise remota desses requerimentos. Eles terão duas semanas. A Superintendência Regional (SR) Sudoeste disponibilizou 100 servidores, que devem concluir 3 mil tarefas. A SR Sudeste cedeu 50 servidores para concluírem 3 mil tarefas. A SR Sul colocou 70 servidores para finalizarem 2 mil tarefas e a SR Norte/Centro-Oeste cedeu 50 servidores que vão analisar 3,5 mil tarefas. A SR Nordeste será responsável pela demanda residual.

Inicialmente, serão distribuídos somente os benefícios urbanos. Em seguida, conforme autorização de cada SR, poderão ser distribuídas outras espécies. Com o mutirão, o INSS espera concluir todos os pedidos de aposentarias, pensões, auxílio-reclusão e salários-maternidade urbanos da região. A ação também deve zerar os requerimentos de pensão e auxílio-reclusão rural das cidades atingidas pela catástrofe. Em breve, todas as APS do estado da BA devem ser atendidas pela ação, além das cidades mineiras que também estão em situação de calamidade.
 
O total de processos a serem analisados estão divididos conforme quantidades abaixo:
Benefício assistencial (BPC): 24.687
Aposentadorias urbanas: 3.123
Pensão urbana + auxílio reclusão urbano: 1.762
Pensão rural + auxílio reclusão rural: 1.652
Aposentadorias rurais: 5.698
Salário maternidade rural: 3.916
Salário maternidade urbano: 1.331
Benefícios por incapacidade: 1.400
Seguro-defeso e demandas residuais: 2.500

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *